Porfírio, Carlos

From Wikipédia de Autores Algarvios
Jump to: navigation, search

Foto-pintor-Carlos-Porfirio-MRA1195.jpgCarlos porfirioretrato.jpg

Carlos Filipe Porfírio

Faro, 29 de Março de 1895 — Faro, 25 de Novembro de 1970
Cineasta.
Poeta.
Pintor.
Participou no movimento futurista português, designadamente como diretor da revista Portugal Futurista, em 1917.
Foi aluno da Escola de Desenho Técnico de Pedro Nunes, em Faro, onde teve como professores Adolf Haussmann e Carlos Lyster Franco.
Foi também aluno do Liceu de Faro.
Pseudónimo(s) Nesso


  • Pinturas

Porfiriopintura.jpgPinturaporfirio.jpgPorfírioPintura.jpg

  • Biografia
Carlos Filipe Porfírio nasceu em Faro, a 29 de Março de 1895, frequentou o liceu nesta cidade, onde teve como professor Carlos Augusto Lyster Franco (1880-1959). Em Faro estudou pintura com Adolf Haussmann e a partir de 1914 estudou na Escola de Belas-Artes em Lisboa, com Luciano Freire e Condeixa.
Desistiu do curso e regressou a Faro, onde participa na sua primeira exposição coletiva em 1917. A partir deste ano dirige a rubrica "Futurismo – Gente Nova" no jornal O Heraldo de Faro, sob a direção de Carlos Lyster Franco, onde publicou poesias de Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro e José de Almada Negreiros. Publicou também versos seus sob o pseudónimo "Nesso" e de outros poetas algarvios. Ainda em 1917 dirige a revista Portugal Futurista, partindo depois para Espanha onde expõe em Sevilha.
De novo em Lisboa, expõe no Salão da Ilustração Portuguesa em 1922 e faz a sua primeira exposição individual no ano seguinte. Uma das sua obras expostas é o conhecido retrato de Judith Teixeira que ilustra a capa do livro da poetisa Decadência (1923).
Parte então para o estrangeiro, vive em Madrid, Roma e Paris e estuda cinema. Fixa residência nesta cidade, onde trabalha durante vários anos e conhece diversos artistas e intelectuais, designadamente Pablo Picasso e Simone de Beauvoir.
Tal como sucedera a alguns dos seus camaradas na I Grande Guerra, Carlos Porfírio regressou a Portugal em 1939, com a deflagração da II Guerra Mundial. Na década de 1940, época áurea do cinema português, realizou três longas-metragens.
Mais tarde fundou ainda o Museu Etnográfico Regional de Faro (atual Museu Regional do Algarve), inaugurado em 1962, do qual foi diretor.
Carlos Filipe Porfírio faleceu em Faro, a 25 de Novembro de 1970, tinha 75 anos de idade.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Carlos_Filipe_Porf%C3%ADrio
  • Filmografia

FilmePorfírio.jpg
1945-Sonho de Amor
1945 A Revolução de Maio II
1948 Um Grito na Noite

  • Bibliografia sobre Carlos Porfírio

AA.VV. (1996) Carlos Porfírio: Exposição Comemorativa do Primeiro Centenário, 1895/1995, Faro, Câmara Municipal e Conservatório Regional do Algarve.
JÚDICE, Nuno (org.) (1981), Poesia Futurista Portuguesa: Faro 1916-1917, Porto, A Regra do Jogo, 1981;
MARREIROS, Glória Maria (2001), Quem foi quem?: 200 Algarvios do Século XX, 2ª ed. Lisboa, Edições Colibri.
SOUSA PINTO, Manoel de (1922) "As Exposições – Carlos Porfírio" in Ilustração Portuguesa n.º 831, pp. 68-70

  • Pode saber mais sobre Carlos Porfírio nos seguintes linKs:

- Biografia -In: «Quem foi quem?: 200 Algarvios do Século XX/ Glória Maria Marreiros.- 2ª ed.- Lisboa: Edições Colibri, 2001; pags. 423-4»
https://republica-sba.webnode.com.pt/products/carlos-filipe-porfirio1/
- 2010 - Texto de Teodomiro Neto "1970 – O ANO DA MORTE DE CARLOS PORFÍRIO" no jornal Folha do Domingo
- 2019 - Novo catálogo publicado pelo Museu Municipal de Faro revela dados inéditos sobre vida e obra de Carlos Porfírio
-2018 - Exposição em honra de Carlos Porfírio, Comissariada pelo Museu Municipal de Faro, integrada na celebração dos 55 anos do Museu Regional do Algarve
[https://www.cm-faro.pt/pt/50668/mostra-de-carlos-porfirio-assinala-aniversario-do-museu-regional.aspx - Mostra de Carlos Porfírio assinala aniversário do Museu Regional - 2000 - Publicação de JCV Mesquita
LivroPorfírio.jpg