Mascarenhas, José Fernandes

From Wikipédia de Autores Algarvios
Jump to: navigation, search

[[]]
José Fernandes Mascarenhas
Moncarapacho (Olhão) 9/4/1909-2005

Historiador e investigador,com várias publicações sobre a região de Olhão e Moncarapacho.


  • Referências biográficas

Filho de José Pedro Mascarenhas e de Elisa Mariana Pires, José Fernandes Mascarenhas nasceu em Moncarapacho, a 9 de Abril de 1909.(...)estudante no Liceu João de Deus, em Faro, funda e anima, com alguns colegas, as primeiras organizações católicas juvenis na diocese do Algarve e acompanha como guia o eminente etnólogo e arqueólogo Dr. Leite de Vasconcelos, quando este, nos seus trabalhos de pesquisa, visita a freguesia de Moncarapacho. Em 1928, integra a comissão que, na sua terra natal, promove a restauração da capela de Santo Cristo. Dois anos depois, é co-fundador, com Antero Nobre e Miguel Eusébio Soares, do quinzenário «A Nossa Aldeia», o primeiro jornal que se publica em Moncarapacho.(...)
No plano político, é co-fundador, em 1934, da Casa do Povo de Moncarapacho e empenha-se, através da escrita e de conferências, na defesa do Corporativismo e do Estado Novo.
Apaixonado desde novo pela História e Arqueologia, dedica à investigação uma parte importante do seu labor quotidiano. Da vasta bibliografia publicada desde então, em livros e em jornais, constam várias dezenas de trabalhos, na sua maioria sobre temas algarvios ou relacionados com a sua terra natal.(...)
Nos últimos anos de vida, é homenageado publicamente e é atribuído o seu nome a uma rua de Moncarapacho, bem como à Biblioteca da Escola Básica 2/3 Dr. António João Eusébio. Entre as distinções com que foi agraciado, contam-se o Colar do Instituto de Coimbra, a Medalha de 50 anos de sócio da Casa do Algarve e o Colar de Benemerência da União das Misericórdias Portuguesas. Em 2004, lega em testamento à Santa Casa da Misericórdia de Moncarapacho, com todo o seu espólio, a casa onde viveu parte importante da sua vida, com o fim de nela ser instalada uma Casa Museu - a Casa-Museu Dr. José Fernandes Mascarenhas.
In:https://www.olhaocubista.pt/personalidades/Jose_Fernandes_Mascarenhas.htm onde se pode ler o texto integral de Idalécio Soares, 2009


  • Bibliografia

A luta contra os franceses em Olhão à luz de novos documentos 1950 - Vila Real de Santo António

História / Algarve / Olhão / Quelfes / Invasões francesasSeparata do Correio Olhanense

O Cerro de S. Miguel : subsídios Moncarapacho : Junta de Freguesia, 1969.

Novas descobertas arqueológicas no concelho de Olhão 1993

A origem da Ordem do Carmo em Portugal nas suas relações com a Ordem de Malta 1954

Acerca da antiguidade das freguesias de Quelfes e Pechão e da Igreja de Nossa Senhora do Rosário de Olhão e sua primitiva confraria : subsídios1987

O Carnaval de Moncarapacho : subsídios para a sua história 1986

As festas do Natal, Ano Bom e Reis no Algarve: subsidios de etnologia e folclore

Coexistência cultural no ultramar português 1965

Páginas Gonçalinas lembrando S. Gonçalo de Lagos e a sua mensagem1979

A luta contra os franceses à ponte de Quelfes 1981

A verdadeira naturalidade de Diogo Mendonça Corte-Real 1974

No rumo da educação: alocuções e discursos histórico-morais feitos aos soldados1943

Considerações sobre os factores educativo e económico no cooperativismo 1969

Alguns subsídios arqueológicos sobre a antiga cidade de Balsa 1978

Estoi, Moncarapacho, S. Bartolomeu de Messines e outras Terras do Algarve: nos levantamentos contra o domínio Filipino 1986

A herdade da coroada e o tratado das terçarias de Moura : notas de história 1958

Dois documentos arqueológicos achados sobre os judeus no Algarve1981

Algumas facetas do culto a S. Gonçalo de Lagos1962

A arte gótica no Algarve: uma imagem da Virgem e uma cruz da igreja de Santo Estêvão de Tavira 1954

A população de Moncarapacho no século XVI, livre e escrava, através de rois de confessados inéditos1985

Elementos de arqueologia sobre o Algarve: (dos romanos aos árabes, na zona central da província) 1967

Santo Cristo: subsídios sobre o seu culto em Portugal, especialmente em Ponta Delgada e Moncarapacho1971

Acerca da antiguidade das freguesias de Quelfes e Pechão e da Igreja de Nossa Senhora do Rosário de Olhão e sua primitiva confraria: subsídios 1987

Elementos de arqueologia sobre o Algarve: dos romanos aos árabes, na zona central da Província1967

Notas de arqueologia e história sobre o Algarve 1989

Fornos de cerâmica e outros vestígios romanos do Algarve 1974

Alguns subsídios arqueológicos sobre a antiga cidade de Balsa1978

Dois documentos arqueológicos recentemente achados, sobre os judeus no Algarve1980

In: https://bibliotecacomum.pt/catalogo/Author/Home?author=%22Mascarenhas%2C+J.+Fernandes%22&type=Author&page=2

  • Pode saber mais sobre José Fernandes Mascarenhas no seguinte link:

- Onde se pode ler a História do Museu de Moncarapacho que tem o nome do autor. A iniciativa partiu de dois beneméritos, o padre Isidoro Domingos da Silva, amante da arte, história e cultura, e detentor de uma riquíssima colecção de arte sacra que levou mais de quarenta anos para reunir; o Dr. José Fernandes Mascarenhas, com uma colecção extremamente notável de arqueologia. Refira-se que ambas as colecções foram avaliadas em milhares de euros. Por estranho que pareça, desde o lançamento da primeira pedra, que marcou o início da construção do edifício, em setembro de 1971, até à sua inauguração em julho de 1981, foram dez anos de canseiras e impedimentos diversos que quase fizeram perigar a sua concretização - durante a revolução de 1974 tiveram de esconder o espólio - não fosse a vontade indómita dos seus beneméritos fundadores. O seu sonho finalmente tornou-se realidade. O Museu de Moncarapacho foi oficialmente aberto ao público em 1981 com muita pompa e circunstância para o 500º aniversário da vila.
Hoje refira-se que o museu é considerado por especialistas como uma das colecções mais importantes do Algarve. Onde o público tem acesso gratuito à cultura, história e arte, através das acções generosas destes dois grandes homens.

PlacaMuseuMascarenhas.jpg