Luís, Fernando R.

From Wikipédia de Autores Algarvios
Jump to: navigation, search

Fernando Reis LuísFoto.jpg

Fernando Reis Luís

Nasceu em Monchique, a 22 de Janeiro de 1945 e faleceu em Portimão no dia 18 de Setembro de 2021
Licenciado em Gestão Bancária.
Poeta, professor, bancário, Agente Cultural.
Publicou contos e poemas, no «Juvenil», suplemento semanal do «Diário de Lisboa».
Foi correspondente do Diário de Notícias e colaborador do jornal «Barlavento» e das revistas «Florestas», «Prevenir» e «Protecção Civil».

TEMPO DE ESCOLA

A memória murcha no tempo
Das palavras repetidas
Das seis reguadas
E três ponteiradas
Trauteadas
Como os números da tabuada
Em lengalenga
Cantarolada todos os dias da semana
De manhã e de tarde

De fio a pavio
    Quatro e quatro oito
    Um biscoito
    Oito berlindes à “marezinha”
    Oito bonecos da bola à “palmadinha”

De trás para diante
    Duas vezes cinco dez
    É à vez
    Dez botões à “paredinha”
    Dez voltas ao “pé-coxinho”
    Dez marcas ao “poialinho”

Da frente para trás
    Cinco vezes dois dez
    E à “covinha” buto que se veja
    E estalo que se ouça

O regime do medo
    O som do ponteiro
    Ao canto o degredo
    As orelhas de burro
    A régua dura
    O ensino da ditadura

E o tempo a passar
   A recontar
      Duas vezes três seis
   A repetir
      Duas vezes três seis
   A trautear
      Oito e oito dezasseis

E lá chega a hora
Do recreio na eira
   A lançar o ring
   A menina do senhor doutor
   A  saltar à corda
      A Rosa da Toina e a moça da Benta
   E ao “apanha”
      O Zé da boina e o Patinha
   E ao “toca e foge”
      O Luís da canita e o Zé da Sanita
   E a “pular à uva” 
      O Broa e o Papa Açorda

   E ao pião “à nicada”
      O Biji-bitó o Ratinho e o Maló
   E nas macacadas o Xico Caretas
   A parodiar o Manel das Bufas Pretas

E toca a sineta

No regresso à tormenta
De novo a ardósia
Mil vezes usada
Ensebada e requebrada
Com lápis de pedra
   Mais uma vez a tabuada
     Duas vezes dois quatro
   Sem enganar
     Duas vezes dois quatro

E repetir

E repetir

E repetir.

  • RESINA DA VOZ

Escrevo multiplicando as metáforas
E assim vou caminhando
Deixando sulcos na pedra dura

Escrevo usando o tear das sílabas
E o fermento dos dias
Dando voz ao silêncio dos lábios

Escrevo lançando flechas
Do meu arco de olhares
Atravessando os portais do sol

Escrevo sobre o chão movediço
E no mosto do húmus
Como resíduo do sonho e do tempo

Escrevo para guardar no lenho
As sementes das palavras
Em vaivém nos espelhos

Escrevo como vagamundo
Seguindo trilhos ocultos
Para além da resina da voz

  • Pensamentos
  • Ser optimista é voltar-se para o nascente ao fim da tarde e usar um espelho para ver o pôr do sol.
  • Poesia é saber sentir o silêncio como se fosse a pureza da música
  • Usando a paleta das cores só um poeta saberá pintar a transparência do silêncio

In: https://www.pensador.com/autor/fernando_reis_luis/ - Vários pensamentos retirados da obra de Fernando R. Luís.

  • Biografia
É um poeta algarvio com um largo currículo na arte poética, pelo que relativamente à poesia defende e milita uma imbricada relação entre a música, a arte visual e as palavras.Todas as obras do autor foram ilustradas por amigos seus, reconhecidos ilustradores, desenhistas e artistas plásticos (...) reafirmando a trilogia entre a pintura, a música e a palavra na sua forma e sentido poético, como António Carmo, Leandro Lamas, José Maria Oliveira e Igor Nunes Silva. 
É o fundador da «Confraria dos Poetas Algarvios» que visa a promoção dos poetas da nossa região.
Muito ligado ao associativismo foi fundador e impulsionador de diversas associações ligadas ao desporto, à cultura, aos bombeiros e à política.
Após o 25 de Abril foi candidato à Assembleia Constituinte e foi eleito Deputado à Assembleia da República, nas primeiras eleições legislativas.
Fernando Reis Luís possui uma das mais notáveis coleções de máquinas fotográficas do Algarve.
In: ARANDIS EDITORA
  • Bibliografia

«Teia» (2 edições);
«A Seiva das Palavras»;
«Nos Socalcos da Serra»;
«Marés & Maresias»;
«Trezentos e Trinta e Três Tercetos»;
Ipsis Verbis»,
«Alquimia das Metáforas»
«Sombras no Chão»

nas coletâneas:

«Terra Luz»,
«Palavras de Liberdade»
«Mesturas»publicada em Espanha
«Homenagem a Manuel Maria»
«O Cancro: El, Eu e Nós»
«Antologia de Contos do Algarve»
Antologia Poética «O Trabalho»

LivrosFernandoLuís.2JPG.JPG
LivrosFernandoLuís.JPG

  • Pode saber mais sobre Fernando R. Luís nos seguintes links:

https://www.sulinformacao.pt/2019/11/fernando-reis-luis-lanca-novo-livro-de-poesia-em-faro/ - 2019 - Notícia sobre o poeta algarvio Fernando Reis Luís quando apresentou o seu livro “Sombras no Chão”, no Club Farense.
https://arandiseditora.pt/book-author/fernando-reis-luis/
https://regiao-sul.pt/2017/06/26/artes-e-espetaculos/loule-a-alquimia-das-palavras-por-fernando-reis-luis-na-biblioteca-municipal/383814 - 2017 - Notícia sobre a apresentação do livro “A alquimia das palavras” por Fernando Reis Luís na Biblioteca Municipal de Loulé
https://regiao-sul.pt/2017/06/26/artes-e-espetaculos/loule-a-alquimia-das-palavras-por-fernando-reis-luis-na-biblioteca-municipal/383814
https://vivaportimao.pt/a-nao-perder/arquivo-2/353-apresentacao-do-livro-alquimia-das-metaforas-de-fernando-reis-luis - Notícia sobre a apresentação do Livro Alquimia das Metáforas de Fernando Reis Luís, na Casa Manuel Teixeira Gomes com apresentação do Dr. Carlos Osório, autor de obras publicadas sobre fotografia e fotógrafos algarvios.
https://www.algarvemarafado.com/2019/11/19/fernando-reis-luis-lanca-novo-livro-de-poesia/
https://www.algarvemarafado.com/2016/06/18/os-poemas-fotograficos-de-fernando-reis-luis/
FRL.jpg
Fernando Reis Luís apresentando os poemas ‘fotográficos’ na Casa Manuel Teixeira Gomes, em Portimão, com ilustrações de José Maria Oliveira, e editado pela Arandis Editora.
https://www.facebook.com/groups/1444765279076114/ - GAVETA DE POEMAS é um grupo coordenado por Fernando Reis Luís, tal como o grupo Confraria dos Poetas Algarvios (virtual). Nele o autor publica alguns dos seus poemas e refere que utiliza os heterónimos: FRUIZ, para os Tercetos Livres (quasihaicus) e Cinco ao Quadrado; Fernando Estremoz, para as canções, e o próprio nome para a poesia em geral.

  • A poesia de Fernando Reis Luís poderá ser encontrada nos sites seguintes:

www.arandiseditora.pt
https://poetassigloveintiuno.blogspot.pt/.../label/PORTUGAL
https://estudioraposa.com
https://www.pensador.com/colecao/fernando_r_luis/
https://poetassigloveintiuno.blogspot.com/search/label/PORTUGAL - Blog de Fernando Sabido Sanchez onde podemos encontrar diversas poesias de Fernando Reis Luís.
https://www.blogger.com/profile/10904988468063992482 Blog de Fernando Reis Luís
http://quadradodahipotenusa.blogspot.com/ - Este blogue pretende ser o lugar geométrico daqueles que gostam de manter vivos todos os neurónios através do exercício continuado da mente.
http://alcatruzpoemas.blogspot.com/ - ALCATRUZ pretende ser um local de encontro com a poesia. Sobretudo com a poesia que é desconhecida porque é inédita.