Lameira, Francisco

From Wikipédia de Autores Algarvios
Jump to: navigation, search

Lameira1.jpg

  • Francisco Ildefonso da Claudina Lameira

Faro, 16/05/1957.

Historiador. Professor Universitário. Investigador. 

Lameira2.jpg Lameira3.jpg Lameira.jpg


A Arte na História da Cidade
Em 1976, foi descoberto na zona industrial de Ossónoba, no gaveto das actuais ruas Infante D. Henrique e Ventura Coelho, um pavimento de 9,4m por 3,4m revestido com um mosaico dos finais do século II ou dos princípios do século III.
A zona intramuros, localmente conhecida por Vila-Adentro, manteve a sua importância urbanística, registando-se contudo o aparecimento de dois novos bairros extramuros, a Mouraria e a Ribeira. No interior das muralhas ficava o castelo, anteriormente a alcáçova, os Paços do Concelho, no mesmo local do atual edifício, o pelourinho, a Igreja Matriz de Santa Maria, A Ermida de Nossa Senhora dentramballas águas, a habitação dos cristãos e dos judeus.
Após a reconquista, era necessário proceder à reorganização administrativa. Foi, no entanto, necessário esperar alguns anos, até que em 1263 se resolvesse a discórdia entre Portugal e Castela sobre a posse definitiva do Algarve a favor de D. Afonso III. Ao lado de Faro, surgem no Algarve mais concelhos: Silves, Tavira, Loulé, Castro Marim, Aljezur, Porches, Cacela e Lagos.
Aos mouros forros de Faro, Silves Loulé e Tavira, os principais centros urbanos na época árabe, foram igualmente concedidos forais em 1269. O alcaide dos mouros forros de Faro aparece referenciado várias vezes na documentação coeva, destacando-se o facto de 1302, Mafomed Avin Haron constituir ainda um representante da longínqua família dos Ibn Hárune.

  • Excertos de Faro, a arte e a história

Notas Biográficas

Francisco Lameira licenciou-se em História, tendo-se doutorado em Doutorado em História da Arte da época Moderna, onde exerce funções como docente universitário na Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve. Durante um breve período do seu percurso profissional foi professor do ensino secundário em várias escolas, destacando-se o Agrupamento de Escolas Francisco Fernandes Lopes e Agrupamento de Escolas João de Deus e desempenhou, ainda, funções na Câmara Municipal de Faro como técnico superior na Divisão de Cultura. Com publicações científicas no estudo dos retábulos em Portugal, além de inúmeras colaborações e artigos que marcam a sua vasta experiência profissional e conhecimento académico. É atualmente membro do Centro de Investigação em Artes e Comunicação (Universidade do Algarve).

Bibliografia

Lameira, F., Meco, J., Loureiro, J. J. & Bretão, M. (2020). “Retábulos nos Açores”. Promontoria Monográfica História da Arte, 19. Departamento de Artes e Humanidades da Universidade do Algarve.
Lameira, F. (2020). “Retábulos no Mundo Português”. Promontoria Monográfica História da Arte, 20. Universidade do Algarve, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais. https://sapientia.ualg.pt/handle/10400.1/14650
Lameira, F. (2020). “Retábulos no Pará e no Maranhão”. Promontoria Monográfica História da Arte, 21. Departamento de Artes e Humanidades da Universidade do Algarve. http://hdl.handle.net/10400.1/14758
Lameira, F., da Costa, M. B. & Martina del Rio, J. (2020). “Retábulos no Brasil colonial”. Promontoria Monográfica História da Arte, 22. Departamento de Artes e Humanidades da Universidade do Algarve – CIAC-Centro de Investigação em Artes e Comunicação. http://hdl.handle.net/10400.1/14793
Lameira, F., Lopes, R. S. & Loureiro, J. J. ( 2020). “Retábulos na Arquidiocese de Braga”. Promontoria Monográfica História da Arte, 23. Departamento de Artes e Humanidades da Universidade do Algarve. http://hdl.handle.net/10400.1/14874
Lameira, F., Carvalho, J. B. & João, M. R. ( 2020). “Retábulos na Diocese de Vila Real”. Promontoria Monográfica História da Arte, 24, Ed. do Departamento de Artes e Humanidades da Universidade do Algarve.
Lameira, F., & João, M. R. ( 2020). “Manuel Martins (1667-1742) oficial de entalhador e escultor Famoso”, Catálogo Manuel Martins (1667-1742) oficial de entalhador e escultor Famoso, Museu Municipal de Faro, pp. 75-215.
Lameiras, T. (2020). Columbia: Part I. Columbia, Carolina do Sul, EUA: Kindle Direct Publishing.
Lameira, F. e Reis, C. (2019). Retábulos na Província do Norte: Baçaim, Damão e Diu. Coleção Promontoria Monográfica História da Arte. Editor Faculdade de Ciências Humanas e Sociais/Departamento de Artes e Humanidades. Greca Editores. ISBN: 978-989-8859-63-1.
Lameira, F. e Loureiro, J. J. (2018). “Retábulos no Patriarcado de Lisboa”. Promontoria Monográfica História da Arte 17. Ed. do Departamento de Artes e Humanidades da Universidade do Algarve.
Lameira, F. (2018). “Retábulos devocionais às Almas do Purgatório”. Redenção e escatologia. Estudos de Filosofia, Religião, Literatura e Arte na Cultura Portuguesa. Lisboa. Vol.2 – tomo 2, pp. 248 a 260.
Lameira, F. e outros (2017) Retábulos na Diocese de Leiria – Fátima, Faro.
Lameira, F. e outros (2017) Retábulos na Diocese de Lamego, Faro.
Lameira, F. e outros (2016). Retábulos relicários, Faro.
Lameira, F. e outro (2016). Retábulos no Estado de Goa, Faro.
Lameira, F. e outros (2015). Retábulos da Ordem dos Carmelitas Descalços, Faro.
Lameira, F. e outro (2015). Retábulos na Diocese de Viana do Castelo, Faro.
Lameira, F. e outro (2015) Retábulos na Arquidiocese de Évora, Faro.
Lameira, F. e outros (2014) Retábulos na Diocese do Funchal, Faro.
Lameira, F. e outro (2014) Retábulos na Diocese de Setúbal, Faro.
Lameira, F. e outro (2014). Retábulos nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, Faro.
Lameiras, F e outro (2013) Retábulos Beja, Faro