Guerreiro, Cândido

From Wikipédia de Autores Algarvios
Jump to: navigation, search

Candidoguerreiro.jpg Candidoguerreiro2.jpg Faro - Casa do poeta Cândido Guerreiro em Faro

  • Francisco Xavier Cândido Guerreiro

Alte, Loulé, 3/12/1871 - Lisboa, 11/4/1953.
Poeta. Advogado, dramaturgo e poeta pós-simbolista português.
Frequentou o Liceu de Faro no final do século XIX.
Patrono da Escola Profissional Cândido Guerreiro, em Alte.
Patrono do Polo Museológico de Alte, do Museu Municipal de Loulé.


  • Soneto de Cândido Guerreiro sobre o Algarve:

Minha terra embalada pelas ondas,
Lindo país de moiras encantadas,
Onde o amor tece lendas e onde as fadas
Em castelos de lua dançam rondas…

Oh meu Algarve, quero que me esconda
Que na treva da morte haja alvoradas!
Hei de sonhar com moiras encantadas,
Se eu dormir embalado pelas ondas…

Quando o sol emergir de trás da serra,
Sempre será o sol da minha terra
A fecundar-me o chão da sepultura…

Ao pé dos meus, na minha aldeia querida,
A morte será quase uma ventura,
A morte será quase como a vida…


  • Biografia breve:
Cândido Guerreiro, formou-se em direito na Universidade de Coimbra em 1907. Exerceu a profissão em Faro e Loulé e chegou mesmo a ser Presidente da Câmara de Loulé e de Faro.Participou com os seus poemas em muitas revistas e  jornais do Algarve e a sua poesia sempre refletiu o seu amor à sua terra Natal e às suas origens árabes.O Auto das Rosas de Santa Maria,  foi pela primeira vez representado em 1940 com música de Francisco Fernando Lopes outra personalidade multifacetada natural de Olhão.

Escola Profissional Cândido Guerreiro em Alte

Sobre A origem da Escola Profissional Cândido Guerreiro: O surgimento da  em Alte, em 1992, é o fruto do aproveitamento das oportunidades tidas como únicas, onde, à iniciativa, à dinâmica e ao poder reivindicativo das forças vivas locais, foi possível conjugar uma visão estratégica de desenvolvimento sustentado do território e alguma capacidade técnica e financeira das entidades que mais directamente trabalham em prol do desenvolvimento local, da freguesia de Alte, do concelho de Loulé e do interior da região Algarvia, nomeadamente a Câmara Municipal de Loulé, a Junta de Freguesia de Alte e a Associação IN LOCO."


  • Bibliografia:

- Rosas Desfolhadas, 1895.
- Pétalas, 1897.
- Avé Maria, 1900.
- Sonetos, 1904.
- Balada, 1907.
- Eros, 1907.
- Glicínias, 1925) - Promontório Sacro, 1929.
- Em Forli, 1931.
- Rainha Santa, 1934.
- Auto das Rosas de Santa Maria, 1940.
- Às Tuas Mãos Misericordiosas, 1943.
- Sulamitis, 1945.
- Avante e Santiago, 1949.
- Uma Promessa, 1950.
- Sonetos e Outros Poemas (publicado postumamente), 1972.


  • Veja mais sobre Cândido Guerreiro nos seguintes links:

Na Wikipédia.

Sonetos de Cândido Guerreiro.

- Blogue em francês com poemas de Cândido Guerreiro e fotos de Alte.


in Facebook de José Carmo Correia Martins sobre Cândido Guerreiro:

José Carmo Correia Martins num post sobre o livro Fotobiografia de Cândido Guerreiro apresenta-nos alguns dados sobre o Autor e Bernardo de Passos:
"Conheceram-se em São Brás de Alportel quando Cândido Guerreiro aqui terminou o ensino primário, estando o seu pai colocado em Estoi como juiz de paz." e "Cinco anos mais velho que Bernardo Passos, ingressou no Liceu de Faro e depois no Seminário de Faro, tendo desistido de ambos. Nesse mesmo post Teresa Rita Lopes comenta: "Morava perto do liceu e adorava receber a minha visita e das miúdas minhas colegas! Deu-me lições de métrica, tinha eu 12 anos [1950?]! Á tarde, oficiava, com o António Ramos Rosa, na Livraria Silva. Eu ia para lá ouvi-lo e ler de borla!" Ver o post completo aqui (29/7/2020).


  • in https://arquivo.pt

- 2001 -Biografia de Cândido Guerreiro.

- 2003 -Página da CM de Loulé sobre Cândido Guerreiro com o soneto Algarve.

- 2001 -Referência em 2008 à formação de Escola Profissional Cândido Guerreiro.

- 2008 -Biografias de Cândido Guerreiro.

- 2011 -Alguns comentários sobre Cândido Guerreiro .

- 2016 -Alguns poemas de Cândido Guerreiro.

- 2017 -Poema de Cândido Guerreiro "Farol Eterno".

- 2017 -Artigo do jornal o Algarve onde se pode ler que de acordo com David Mourão Ferreira, a escrita de Cândido Guerreiro destacou-se “pelo apuro irrepreensível dos seus sonetos”.

- 2019 -Poema "Incêndio".