Balté, António Henrique

From Wikipédia de Autores Algarvios
Jump to: navigation, search

BALTE.jpg

  • António Henrique Balté

Tavira, 07/12/1906 - Lisboa, 28/11/1992

Médico. Poeta. Investigador. 


  • Notas Biográficas

António Balté formou-se na Faculdade de Medicina de Lisboa, em 1931, terminando o curso com uma elevada classificação. Especializa-se seguidamente em Cirurgia ginecológica. Na década de quarenta do século passado frequentou durante dois anos o Chicago Tumour Institute, nos Estados Unidos da América. A partir de 1948 passou a exercer clínica em Faro até 1969, desempenhou a posição de diretor clínico no Hospital Distrital de Faro. Desde 1953, também ocupou a posição de Cirurgião-Chefe dos Serviços de Cirurgia do Hospital de Vila Real de Santo António. Exerceu, igualmente, a posição de médico das Caixas de Previdência, tendo cumprido, durante alguns anos, as funções de diretor distrital e de inspetor nesta instituição. Representou, por três vezes, os Serviços Médico-Sociais Portugueses no Conselho da Europa em Estrasburgo, e participou num programa da NATO, no qual viajou a vários centros médicos nos Estados Unidos da América e ao Canadá para estudar os sistemas utilizados. Autor de obras especializadas na área da medicina, colaborou ainda, em várias revistas médicas, e fez comunicações em diversos congressos. Como poeta, publicava com frequência em diversas publicações do Algarve, especialmente na revista Costa d' Oiro, e no semanário Correio do Sul. Foi por diversas vezes premiado em torneios públicos, tendo obtido por exemplo o 1.º Prémio do Soneto nos Jogos Florais de Férias da Zona Sul, em 1950.

  • Bibliografia:

O CARCINOMA BRÔNQUICO PRIMITIVO (sobre o cancro primitivo nos pulmões);
A CASE OF MYOMECTOMY IN A PREGNANT UTERUS ENDINWITH THE BIRTH OF FRATERNAL (comunicação apresentada em Genebra num congresso da ISC (Sociedade Internacional de Cirurgia);
BREVES NOTAS DE HISTÓRIA DE OBSTETRÍCIA (conferência realizada em Faro, aquando do aniversário da fundação Refúgio Aboim Ascensão).
RAPSÓDIA EM RIMAS DESUSADAS